PENSAMENTO DO DIA

Seja como for, a grandiosa revolução humana de uma única pessoa irá um dia impulsionar a mudança total do destino de um país e, além disso, será capaz de transformar o destino de toda a humanidade. (Daisaku Ikeda)

 

EM DIA

 

Da Redação,

Olá queridos amigos! No mês de janeiro, nossa equipe teve oportunidade de ter sido representada, por nosso Editor Chefe, Vinícius Pimentel, em um aprimoramento do outro lado do mundo, na terra do Sol nascente (Japão). Dessa forma teremos a oportunidade de poder conhecer um pouco da cultura Japonesa, por meio de nosso site.

Esperamos que gostem!!!

 

“Dômo arigatô gozaimasu" (Muito Obrigado)


DESENROLA A LÍNGUA

Por Silmara Nunes (Diretora Geral)
Olá internautas amigos, estou de volta com o Desenrola a Língua.
E hoje vamos falar sobre a pronúncia da palavra subsídio.
Tenho ouvido em alguns programas de TV e até mesmo na TV Justiça as pessoas pronunciandosubsídio com o som "Z", ou seja, pessoas pronunciam assim: SUBZÍDIO; mas, o correto é com som de "S" mesmo, o fonema "S" nas palavras: sapo e sabão.
A dúvida que a palavra SUBSÍDIO tem causado porque, na Língua Portuguesa, oS que vem entre duas vogais apresente o som do Z, como nas palavras: casa, preciso, ocaso, etc.
Em tese, o fato de o S que vem entre vogais ter o som de Z só ocorreria quando as vogais viessem grafadas, ou seja, representadas na palavra escrita pelas suas letras correspondentes. E isso não ocorre com a palavra SUBSÍDIO, em que só uma vogal, o I, vem depois do S. Não há vogal escrita antes dele.
Mas nem isso podemos garantir, pois há palavras, como OBSÉQUIO, por exemplo, em que o S também só tem vogal depois de si e é pronunciado como se fosse Z. O que ocorre é que nossa ortografia é etimológica, ou seja, de acordo com a origem da palavra. Já na palavra OBSERVAR, o S volta a manter seu som. De qualquer forma, as palavras OBSÉQUIO e OBSERVAR ainda não causam dúvida de pronúncia a ninguém.
 
A palavra SUBSÍDIO é de origem latina e se mantém com a pronuncia original.
 
Até mais,

 

RITMO & POESIA

Por Vinícius Pimentel

GRAMÁTICA & CIA

Por: Silmara Nunes

Olá queridos internautas, tudo bem?
Estamos voltando com o nosso querido Linguanet, então: aproveitem!
Vamos falar hoje em nossa coluna Gramática & Companhia sobre classe de palavras. Vocês sabem quantas são?
Classificar uma palavra não é fácil, mas atualmente todas as palavras da língua portuguesa estão incluídas dentro de uma das dez classes gramaticais dependendo das suas características. A parte da gramática que estuda as classes de palavras é a MORFOLOGIA (morfo = forma, logia = estudo), ou seja, o estudo da forma. Na morfologia, portanto, não estudamos as relações entre as palavras, o contexto em que são empregadas, ou outros fatores que podem influenciá-la, mas somente a forma da palavra.
Aguns estudiosos da língua discordam quanto algumas características das classes gramaticais, mas podemos destacar as principais características de cada classe de palavras:
SUBSTANTIVOA mais fácil de compreender, apredendemos bem no início da nossa vida escolar. É a classe que dá nome aos seres, mas não nomeia somente seres, como também sentimentos, estados de espírito, sensações, conceitos filosóficos ou políticos, etc.
Exemplo: Democracia, Andréia, Deus, cadeira, amor, sabor, carinho, etc.
ARTIGO – classe que abriga palavras que servem para determinar ou indeterminar os substantivos, antecedendo-os, isto é, aparece antes dos substantivos.
Exemplo: o, a, os, as, um, uma, uns, umas.
ADJETIVO – classe das características, qualidades. Os adjetivos servem para dar características aos substantivos. As crianças costuma confudirem essa classe de palavra quando ela aponta um defeito; então, só lembrando: qualidade não significa que precisa ser algo bom; mas, sim algo que diferencia o substantivo de outro.
Exemplo: feio, bonito, limpo, sujo, quente, sábio, triste, amarelo, etc.
PRONOME – Palavra que pode acompanhar ou substituir um nome (substantivo) e que determina a pessoa do discurso. Quando digo o seguinte: Maria chorou à noite, ela brigou com o namorado - o ela está no lugar de Maria, ou seja, no lugar do substantivo, logo: ela é um pronome.
Exemplo: eu, nossa, aquilo, esta, nós, mim, te, eles, etc.
VERBO – palavras que expressam ações ou estados.
Exemplo: fazer, ser, andar, partir, impor, etc.
ADVÉRBIO – palavras que se associam a verbos, adjetivos ou outros advérbios, modificando-os. Quando digo o seguinte: Como a Ana canta! Entendemos que Ana canta bem; mas, ao incluir um advérbio: Como a Ana canta mal! A palavra mal modificou o sentido; logo mal é um advérbio.
Exemplo: não, muito, constantemente, sempre, etc.
NUMERAL – como o nome diz, expressam quantidades, frações, múltiplos, ordem.
Exemplo: primeiro, vinte, metade, triplo, etc.
PREPOSIÇÃO – Servem para ligar uma palavra à outra, estabelecendo relações entre elas.
Exemplo: em, de, para, por, etc.
CONJUNÇÃO – São palavras que ligam orações, estabelecendo entre elas relações de coordenação ou subordinação. Memorizem o seguinte: preposição ligam palavras e conjunções ligam orações.
Exemplo: porém, e, contudo, portanto, mas, que, etc.
INTERJEIÇÃO – Contesta-se que esta seja uma classe gramatical como as demais, pois algumas de suas palavras podem ter valor de uma frase. Mesmo assim, podemos definir as interjeições como palavras ou expressões que evocam emoções, estados de espírito.
Exemplo: Nossa! Ave Maria! Uau! Que pena! Oh!
Fonte:
DUARTE, Paulo Mosânio Teixeira. Classes e categorias em português. 2. ed. rev. E ampl. / Paulo Mosânio Teixeira Duarte e Maria Claudete Lima. – Fortaleza: Editora UFC, 2003.

 

PARA RIR UM POUCO....

 

LIGADOS NO LINGUANET

 

Por: 

 

 

Monte Fuji

Monte Fuji  é a mais alta montanha da ilha deHonshu e de todo o arquipélago japonês. É um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção.

O monte Fuji localiza-se a oeste de Tóquio (de onde pode ser visto num dia limpo) próximo da costa do oceano Pacífico da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi. Existem três pequenas cidades que envolvem o Monte Fuji, Gotemba a leste, Fuji-Yoshida a norte e Fujinomiya asudoeste.

O monte Fuji é um dos símbolos mais conhecidos do Japão, sendo frequentemente retratado em obras de arte e fotografias e recebendo muitas visitas de alpinistas e turistas.

Deixe aqui sua opinião.

Lindo trabalho!

Carmen de Souza | 27/06/2013

Maravilho site...adorei!

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Novo comentário